RFID Systems




Sobre a Tecnologia

FAQ - Perguntas mais Frequêntes sobre Identificação por Rádio-Frequência (RFID)

Afinal, o que é RFID (Identificação por Rádio Freqüência)?

“RFID é uma Poderosa e Versátil Tecnologia para Identificar, Rastrear e Gerenciar uma Enorme Gama de Produtos, Documentos, Animais e Indivíduos, sem Contato e sem a Necessidade de um Campo Visual”.

Os Sistemas de RFID são compostos por:

Como funciona a RFID (Identificação por Rádio Freqüência)?

Como o próprio nome já diz, RFID é uma tecnologia de Identificação que utiliza a Radiofreqüência para capturar os dados e não a luz como no caso do código de barras. Com isso, a tecnologia de RFID permite que um tag seja lido sem a necessidade de campo visual, através de objetos tais como madeira, plástico, papel etc.

Para que ocorra essa comunicação, é necessário basicamente dois componentes: o transponder ou tag de rádio freqüência (ou simplesmente tag) e um leitor com antena, que pode também ser gravador caso seja necessário escrever novos dados no chip do transponder.

Quando aproximamos um tag do leitor, o campo eletromagnético gerado pelo leitor alimenta o tag, que transmite os dados da sua memória para o leitor e vice-versa, no caso de um tag de leitura/gravação.

O que é um Transponder ou Tag?

O transponder (também conhecido como tag) é composto por:

O principal componente do transponder é o chip, pois ele controla a comunicação com o leitor. O chip possui uma memória onde são armazenados os dados. Esses dados são enviados ao leitor quando o chip é ativado pelo campo eletromagnético do leitor. Existem tags somente-leitura (RO) que já vêm com um número único pré-gravado de fábrica em sua memória, e Tags de leitura/gravação (RW), onde o usuário, com a ajuda de um leitor/gravador, pode armazenar dados na memória do tag. A capacidade de armazenamento varia conforme o tipo de chip. Normalmente, em sistemas passivos, a capacidade varia entre 64 bits e 8 kilobits.

Os chips mais recentes incorporam um sistema chamado anti-colisão, onde é possível a leitura de diversos transponders ao mesmo tempo.

O que é um Leitor de Transponders?

O leitor de transponder não difere muito de um leitor de código de barras em termos de função e de conexão ao computador. Entretanto, o leitor de transponder opera pela emissão de um campo eletromagnético (rádio freqüência), que é a fonte que alimenta o transponder, que por sua vez, responde ao leitor com o conteúdo de sua memória. Ao contrário de um leitor laser, por exemplo, para código de barras, o leitor de transponder não precisa de campo visual para realizar a leitura do tag, que pode ser feita através de diversos materiais como plásticos, madeira, vidro, papel, cimento, etc.

O que é um Gravador de Transponders?

Um gravador de transponders segue as mesmas características do leitor. Porém, além de ler, ele pode também gravar dados na memória dos tags desde que esse seja do tipo leitura/gravação (RW).

Quando eu devo utilizar um Tag leitura/gravação (RW) ou um somente-leitura (RO)?

É preciso conhecer todas as necessidades específicas para responder esta pergunta. Existem prós e contras em se gravar ou não gravar informações diretamente no tag.

É necessário avaliar a infra-estrutura de administração de informação inteira antes de selecionar o melhor tipo de tag para sua aplicação. Há vantagens e desvantagens em centralizar seus dados num banco de dados, sistema on-line (usando um tag somente leitura) ou descentralizar sistema off-line (usando um tag leitura e gravação).

O que é distância de leitura (read range) e por que é importante?

Em um sistema RFID a distância de leitura é um fator muito importante para o bom funcionamento. Ela indica a que distância do leitor o tag pode ser lido e depende de diversos fatores tais como: tipo do tag (ativo ou passivo), tamanho da antena do tag, freqüência de trabalho, potência do leitor, dentre outros. A distância de leitura deve ser otimizada para cada aplicação.

Como escolher o sistema RFID?

O ambiente de cada aplicação define:

Definidos estes fatores, o sistema estará completamente customizado para a sua aplicação.

Quais os benefícios de uma solução RFID?

São muitos Uma solução RFID oferece:

Um sistema RFID interfere numa rede sem fio?

Na maior parte dos casos, não. As redes sem fios e os sistemas de RFID normalmente não usam a mesma faixa de freqüência (com exceção de sistemas UHF). A interferência, se for detectada, não é maior do que a interferência de um telefone sem fio em uma televisão. Mesmo que os dois sistemas usem a mesma faixa de freqüência, o que é muito raro, você deve apenas evitar colocar o leitor muito próximo do aparelho que pode receber ou causar a interferência.

Qual o comportamento dos tags na identificação de objetos ou produtos de metal?

Se há uma limitação para o uso da RFID, está na identificação de metal. Como lidamos com campos magnéticos, é natural que o metal interfira negativamente no seu desempenho. Entretanto, encapsulamentos especiais contornam esta limitação, fazendo com que possamos hoje identificar automóveis, vagões de trens e contêineres, obviamente resguardadas as limitações com relação às distâncias de leitura.

A Smart Label (Etiqueta Inteligente) é realmente inteligente?

Fazendo-se uma analogia com os chamados smart-cards, já bem difundidos no setor bancário, podemos dizer que o que chamamos de smart labels são na verdade etiquetas com memória. Entende-se como smart algo que permite um processamento interno, cálculos aritméticos ou tomadas de decisão a partir de determinadas informações decodificadas. As smart labels do mercado apresentam nada mais que memória para armazenamento de dados e, portanto, seria correto rebatizá-las de etiquetas eletrônicas ou de memória. Entretanto, o termo smart label já se popularizou e acreditamos que se manterá dessa forma.

Um Transponder (Tag) minúsculo pode proteger pessoas no caso de seqüestros, por meio da localização via satélite?

Há uma série de boatos que afirmam existir pessoas com chips implantados em seus corpos e que permitem rastreamento à longas distâncias, até via satélite. Infelizmente ou não, isto não é tecnicamente possível. Para uma pessoa ser detectada por satélite ela precisaria ter um dispositivo transmissor de GPS que ainda é relativamente grande e necessitaria de uma bateria de longa duração. A RFID e o GPS são tecnologias totalmente distintas. Cápsulas com chips podem ser implantados em pessoas, como já tem sido feito há muitos anos em animais, mas a distância de leitura não ultrapassa os 20 cm.

Logo Faq