RFID Systems




Logística: CASE Arcelor Mittal

Arcelor Mittal Tubarão - Controle do sistema de tráfego: muito mais segurança.

A Acerlor Mittal Tubarão é uma das maiores empresas do Brasil e é responsável por 8% do volume global de comercialização de placas de aço. Tem um dos mais altos índices de reaproveitamento de resíduos gerados no processo produtivo e desde 2006, quando inaugurou o Terminal de Barcaças Marítimas, realiza o transporte de bobinas de aço pelo mar. Cada viagem de barcaça oceânica, com capacidade de 9,5 mil toneladas, representa 300 caminhões a menos circulando na malha rodoviária do país. Isso gera uma redução de cerca de 100 mil t/ano de CO2. Possui um dos melhores indicadores do mundo na área de Saúde e Segurança, um dos motivos que motivou a empresa a procurar a ACURA Global para desenvolver uma solução logística apropriada a sua necessidade em manter a segurança no trânsito interno.

Sobre a Solução

O Cliente: A Acerlor Mittal Tubarão é uma das maiores empresas do Brasil e é responsável por 8% do volume global de comercialização de placas de aço. Tem um dos mais altos índices de reaproveitamento de resíduos gerados no processo produtivo e desde 2006, quando inaugurou o Terminal de Barcaças Marítimas, realiza o transporte de bobinas de aço pelo mar. Cada viagem de barcaça oceânica, com capacidade de 9,5 mil toneladas, representa 300 caminhões a menos circulando na malha rodoviária do país.

Desafio Proposto: Os caminhões não possuem grande visibilidade de veículos menores que estão bem próximos, ocasionando eventuais acidentes de colisões e até esmagamento. Este risco aumenta quando eles têem de trafegar em vias onde há outros veículos menores.

Equipamentos: Leitor L-A210, tags L-TGP-A e módulos DS1005.

Solução: Utilização de tags Wave para os caminhões serem identificados quando passam pelos leitores instalados próximos a cruzamentos ou acesso a vias com tráfego de outros veículos. Integração do sistema RFID com o controlador do semáforo através de um módulo Tibbo.

Funcionamento: O tag é aplicado ao para-brisa do caminhão. Quando não há caminhão por perto, todos os semáforos ficam piscando em amarelo, ou seja, veículos comuns são obrigados a pararem e verificarem se podem passar. Quando um caminhão tageado aproxima-se do cruzamento, o sinal do tag é enviado ao leitor L-A202, que por sua vez transmite esse ID do tag via RS-485 / 232 para o controlador DS1005 da Tibbo, o mesmo trata esse ID verificando se ele realmente está indo e não voltando (existem 3 leitores que fazem essa lógica), então o módulo DS1005 aciona um relê que acende o semáforo verde para o caminhão passar direto sem freiar, e vermelho para os carros comuns pararem. O leitor número 2 confirma a passagem do caminhão e envia o ID para o DS1005 que faz os semáforos ficarem piscando amarelo novamente.

Diferenciais / Melhorias práticas: Com este sistema automatizado, evitam-se a presença de pessoal para orientar e priorizar o tráfego dos caminhões.

Ganhos / Benefícios: Evitam-se as perdas materiais e humanas, aumentando a segurança.

Visão Geral

Logo Arcelor Mittal

Problema: O tráfego de caminhões em vias de acesso comum a outros veículos, trazia grande perigo de colisão, pois devido ao grande peso dos caminhões, era difícil e perigoso eles freiarem e saírem da inércia antes de entrarem na via principal.

Solução: Utilização de tags RFID Wave nos caminhões e leitores nas vias onde há o tráfego de outros veículos. Quando o caminhão é identificado pelo leitor Wave, informamos ao sistema de semáforos que prioriza o tráfego, evitando as colisões.

Vantagens: Diminuição do risco de colisões dos caminhões com outros veículos trafegando em via comum, menor desgaste dos freios e consequentemente menor consumo de combustível e maior agilidade no processo logístico.

Benefícios: Evitam-se as perdas materiais e humanas.

Público Alvo: Logística.



Produtos Ideais para a Solução